A nossa história

Uma pequena Síntese

Esta é uma pequena síntese para dar a conhecer aos estimados parceiros, clientes, fornecedores e amigos do Brasão Rosa, a verdadeira razão desta empresa.

No ano de 2005 Fernando Amaral acabara de ficar invisual, iniciando uma travessia no deserto , de origem psicológica e sem rumo .

No inicio de 2008, Fernando Amaral acabou por aceitar a sua cegueira , tendo frequentado um curso intensivo de informática para invisuais , bem como um curso de mobilidade através da utilização da bengala para cegos .

Em meados do ano de 2008, convicto de que poderia arranjar um trabalho para ocupar o seu tempo e obter algo mais de rendimento, para poder colaborar nas despesas da família, trabalho esse, que dada a sua incapacidade, não conseguiu vislumbrar.

Perante isso, decidiu criar um projecto e montar o seu próprio negócio, apesar de saber as barreiras que se lhe deparariam, devido ao facto de ser invisual. Em Julho de 2008 ao fazer uns exames a pedido da sua médica de família, Dra. Zélia , foram diagnosticados 2 tumores com alguma dimensão, um na supra renal e outro no pâncreas.

De imediato foi visto pela médica cirurgiã Isabel Aleixo , a qual o informou do risco dos mesmos tumores , nomeadamente o do pâncreas, por já ter cerca de 9 cm. Assustado, uma vez que já a sua irmã , mãe e sobrinha tinham falecido por causa dos ditos tumores «cancro no pâncreas », nomeadamente a sua sobrinha, ao realizar a cirurgia, passados 4 meses acabaria por falecer.

Pediu então 24h para poder reflectir e reunir a família. Em agosto de 2008, Fernando Amaral e a sua incansável esposa Rosa Brito ,em segunda reunião com a médica cirurgiã, decidiram não esperar mais tempo e colocaram nas mãos da Dra. Isabel ,com a sua fé inabalável nos guias de luz e em deus, decidiram fazer a cirurgia de imediato ,pois acreditava que iria superar esta dificuldade ,que para todos os familiares e amigos era de risco.

Na sua maioria, ao longo do internamento, perderam a esperança na sua continuidade de vida. A nove de Janeiro de 2009 teve alta, depois de ter realizado varias cirurgias, dezenas de transfusões de sangue , ter passado por vários comas, lá terminou mais uma etapa da sua vida da qual não quer deixar de encetar os mais verdadeiros elogios e agradecimentos, em primeiro lugar à sua mulher Rosa , filhos, família e amigos, que o acompanharam durante essa fase.

Mas, louva e muito agradece à Dra. Isabel Aleixo, por todas as longas horas de acompanhamento durante os cerca de 6 meses que esteve internado, sem esquecer a restante equipa, nomeada mente enfermeiros e auxiliares e, um bem haja à sua médica de família, Dra. Zélia.

Em 2010, Fernando Amaral já recuperado , teimosamente decide avançar com o projecto Brasão Rosa e reeitera que só com a sua fé em Deus e no apoio dos guias de luz conseguirá ter sucesso neste projecto.

Brasão Rosa deriva de 2 sentidos: o 1º pelo facto de Fernando Amaral considerar a sua esposa como verdadeira rainha, daí o nome Brasão, o 2º sentido é por a sua amada se chamar Rosa. A conjugação dos dois sentidos é uma homenagem a quem conjuntamente com ele vem atravessando as suas maratonas . Havia também a necessidade de definir uma cor e um símbolo para a imagem Brasão Rosa. Foi então desenhado um brasão, dando ênfase à rainha, e atribuída a cor laranja, considerada uma cor neutra e ao mesmo tempo viva como se pretenderia que fosse este projecto.

Fernando Amaral tinha decidido que o seu projecto passaria por comercializar produtos descartáveis e consumíveis de elevada rotatividade. Definira que teria de granjear fornecedores de excelência de forma a ter bons produtos aos melhores preços.

Decidira que o projecto só seria sólido se fosse um negócio familiar , no conceito de mulher e filhos. Fernando Amaral a 9 de Janeiro de 2011 deu inicio ao projecto Brasão Rosa com a abertura de um ponto de venda em Queluz, Monte Abraão com uma viatura para distribuição e admitiu um colaborador, tendo dado os primeiros passos do projecto Brasão Rosa.

No ano 2013 tinha granjeado 782 clientes. Considerou então que haveria necessidade de fazer um reajuste no projecto. Em Maio de 2013 admitiu-se mais um colaborador para apoio nas vendas, via telefone , adquiriu-se uma nova viatura para distribuição e decidiu-se implementar um site com loja de venda virtual para complementar as vendas , aproveitando as novas tecnologias e, para fazer face às entregas a nível nacional, contratou-se uma empresa para distribuição . Constata-se em Julho de 2013 que o projecto Brasão Rosa é de sucesso. A facturação do ano 2012 comparativamente ao ano 2011 tinha aumentado 22%. Tendo em conta o factor crise que atravessamos, a nível nacional, este sucesso é considerado, por muitos, de excelência, nomeadamente os bancos ao nos atribuírem ranking B+.

O nosso sucesso deve-se aos parceiros e fornecedores , aos estimados e ilustres clientes e aos elementos que colaboram interna e externamente com o Brasão Rosa .

 

Síntese escrita em 20 de Agosto de 2013