Comida para take away: está a par das regras da restauração?

Com este segundo período de estado de emergência, os restaurantes têm horário mais limitado e, por isso, há que apostar noutras alternativas, como disponibilizar comida para take away ou até efetuar delivery próprio ou integrar as plataformas de entrega de comida.

É uma medida que afeta milhares de pessoas, entre empresários e funcionários, mas também clientes, que se vêm privados do acesso a um local de lazer – e, para muitos, até de necessidade. Porém, enquanto os números da pandemia continuarem a aumentar em Portugal e no mundo, as regras são sempre as mesmas: minimizar o contacto e permanecer em casa sempre que possível.

E nas vezes em que é mesmo possível ir a um restaurante de desfrutar de um momento de descontração com a família ou amigos, então, saiba que entre os procedimentos a adotar para a diminuição da transmissão por Covid-19, inclui-se a redução da capacidade máxima do estabelecimento (interior, incluindo balcão, esplanada), por forma a assegurar o distanciamento físico recomendado de 2 metros entre as pessoas.

Além disso, sempre que possível, deve ser privilegiada a utilização de áreas exteriores, como as esplanadas e o serviço de comida para take away, devidamente acomodada em embalagens descartáveis, como as que encontra à venda na loja online da Brasão Rosa.

De igual modo, os restaurantes devem providenciar aos clientes sistemas para higienização das mãos com solução à base de álcool ou com água e sabão à entrada e à saída do estabelecimento.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda também que, sempre que possível e aplicável, seja promovido o agendamento prévio para reserva de lugares.

 

Horários em vigor durante o estado de emergência para a restauração

A limitação nos restaurantes também sofreu alterações. Assim sendo, nos cafés, pastelarias ou similares que se localizem num raio circundante de 300 metros a partir de um estabelecimento de ensino ou de uma instituição de ensino superior há o limite de quatro pessoas por mesa, assim como nos centros comerciais. Nos restantes casos, o limite é de seis pessoas. A exceção é para pessoas que pertençam ao mesmo agregado familiar.

Concelhos de risco moderado

Os restaurantes podem ficar abertos até às 1h00, mas os clientes só podem entrar até à meia noite.

Concelhos de risco elevado

Os estabelecimentos de restauração têm de fechar até às 22h30.

Concelhos de risco muito elevado e extremamente elevado

Durante a semana, os restaurantes podem fechar até às 22h30; aos fins de semana e nos feriados de 1 e 8 de dezembro, encerram às 13h; e nas vésperas de feriado, o encerramento ocorre às 15h. Nestes dois últimos casos, os restaurantes podem continuar a laborar em regime de entrega de comida em casa ou em take away, desde que não haja entrada de clientes no espaço comercial.

 

Que cuidados deve ter quando vai a um restaurante?

Como os estabelecimentos de restauração e bebidas são locais frequentados por várias pessoas existem medidas adicionais a cumprir, para segurança de todos.

Por isso, nunca é demais relembrar:

  • Deve sempre higienizar as mãos à entrada e saída do estabelecimento;
  • Respeite a distância entre pessoas de, pelo menos, 2 metros, exceto para com pessoas que façam parte do seu agregado familiar;
  • Cumpra com todas as medidas de etiqueta respiratória, nomeadamente: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir; utilizar um lenço de papel ou o braço e nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo; lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evite tocar em superfícies e objetos desnecessários;
  • Coloque a máscara tanto no interior do estabelecimento, como nos serviços take away;
  • Privilegie o pagamento através de outros meios que não impliquem contacto físico com o funcionário, como por exemplo contactless, MB Way, entre outros;
  • Evite permanecer por longos períodos no restaurante e saia após terminar a refeição.

 

Aqui, na Brasão Rosa, estamos solidários com todos os portugueses, principalmente os mais afetados pela pandemia, seja a nível de saúde, seja a nível profissional. Por isso, deixamos o apelo ao cumprimento das regras, por mais difíceis. Assim, quanto mais nos afastarmos, mais depressa nos voltaremos a abraçar.